Jogo da “Baleia Azul” se transforma em terrorismo nas redes sociais

O “terrorismo” em torno do jogo da baleia azul vem tomando dimensões cada vez maiores. Uma imagem divulgada na internet, de uma suposta conversa no Whatsapp, mostrou uma pessoa confessando que iria distribuir veneno em frente a determinados colégios infantis, como se fossem doces. No chat, o então rapaz informa que se trata de um dos desafios do jogo, e se caso não cumprisse a tarefa, ele estaria em risco.

Se declarando como Lucas, a pessoa afirmou que mora em Minas gerais, na cidade de Raul Soares. Na mensagem, ele desculpou-se antecipadamente pelo que iria fazer, dizendo que passaria por 3 colégios. Especificando a Escola Benedito Valadares como um dos alvos.

Foi divulgado nas redes sociais a foto desse suposto criminoso

Depois que essa informação foi viralizada na internet, o verdadeiro Lucas surgiu dizendo que usaram o seu nome e a sua foto. E que ele não tem nenhuma conexão com o jogo “baleia azul” e que nem mora no município divulgado.

A Polícia Militar de Minas Gerais, Ipanema, informou que não passou de um boato, e que o jovem relatou que usaram o seu nome depois dele ter feito uma brincadeira de mau gosto, mentindo em uma rede social que participava do jogo.

Foram divulgados os 50 testes que os organizadores da “baleia azul” pedem aos participantes. Nenhum dos desafios exige que alguma pessoa faça mal a outra. Embora alguns desses níveis estejam ocultos, ditos como secretos.

A mensagem possui os moldes das postagens “virais”, se alterando no nome da cidade, escola, alvo e autor. A verdade é que não existe nenhum relato de crime contra terceiros, cometido por algum jogador de “baleia azul”.

Entenda o que é “Baleia Azul”

Foi reportado recentemente que um jogo suicida, que iniciou na Rússia em 2015, esta sendo disseminado entre os jovens brasileiros.

Consiste em 50 testes, cujo objetivo é preparar-se para o suicídio. O jogo termina com o desafio final, que é o participante tirando a própria vida. O jogador passa por desafios enviados por organizadores, que vai minando a sua vontade de viver.

Os testes macabros são compartilhados por chat de rede sociais, por organizadores chamados de “curadores”, que pedem desafios como: se automutilar, subir em alturas perigosas, assistir filmes de terror de madrugada, ficar doente propositalmente. Uma imagem muito compartilhada nas redes sociais é de uma baleira desenhada em traços de cortes na pele de uma pessoa.

Testemunhas que participaram afirmaram que existe um terrorismo psicológico. Aqueles que querem desistir precisam pedir permissão aos “curadores”, do contrario são ameaçados de represálias contra eles próprios e a sua família.

Isso poderia ser enxergado como mais uma besteira divulgada nas redes sociais, porém a coisa ficou séria quando de fato pessoas começaram a se matar.

 

 

Os principais favoritos para ganhar o Brasileirão 2017

Com a volta do Vasco da Gama e com a ausência do Internacional, agora na Série B, o imprevisível Campeonato Brasileiro já deu o ponta pé inicial, que, com certeza, nos reserva grandes emoções e surpresas. Até metade de dezembro muita bola vai rolar e, é claro, grandes equipes podem surpreender e também decepcionar.

O Brasileirão deste ano, assim como nas edições anteriores, não tem o seu principal favorito ao título. Entretanto, alguns clubes estão mostrando bom desempenho em outras competições como a Libertadores, e passam a preocupar os adversários. O Palmeira, por exemplo, é considerado um dos favoritos ao título, pois conta com a volta do técnico Cuca.

Após a polemica demissão de Eduardo Baptista, o treinador Cuca, que comandou a conquista do Brasileirão no ano passado, contará com sua qualidade técnica e com um plantel excelente, repleto de ótimos jogadores em todas as posições, além de várias opções táticas. Na sequência, bem colado com o Verdão, tem o Flamengo, terceiro colocado na competição anterior.

O clube carioca chega na temporada com a estratégia de Zé Ricardo, treinador vindo da base, e com um elenco forte como Diego, Conca e Guerreiro. O Mengão, que conquistou o Carioca neste ano, vive uma fase muito boa na Copa do Brasil e na Libertadores. Outro clube que respira ares melhores é o Atlético-MG.

O Galo, que iniciou o estadual muito bem, tem os mesmos predicados do Flamengo e Palmeiras. Ano passado, ficou em quarto lugar, conquistando a tão sonhada vaga na competição continental, que, atualmente, mostra força e raça nas vitórias sobre os importantes clubes estrangeiros como o Libertad.

Surpreendendo os adversários na Copa Libertadores, aparece o Botafogo que apresenta mais opções do que na última temporada. Na temporada passada, quando garantiu vaga no torneio sul-americano, a equipe manteve sua base, se reforçou e mostra força. Atlético-PR, Santos, Grêmio e Cruzeiro também podem ser fortes candidatos ao título.

O Furacão, que luta incansavelmente pela classificação na torneio continental e é um time imbatível no se estádio, tem um elenco muito bom e ainda é organizado dentro e fora de campo. O Santos, Grêmio e Cruzeiro não vivem uma fase legal, já que todos foram eliminados de competições estaduais. Contudo, a fase dos clubes é boa na Libertadores.

Em uma competição como o Brasileirão, as três equipes podem se organizar e mostrar desempenho a cada rodada. Apesar de os três clubes apresentar irregularidades, todos contam com bons elencos cheios de talentos, além de ótimas opções táticas. Finalizando a lista estão Corinthians, Sport e Fluminense.

Com os deslizes das equipes na ponta da tabela, esses times podem sonhar e bem alto. O Timão, que apesar de não ter um elenco que inspire confiança, tem se saído muito bem na Sul-Americana. Vale lembrar que o clube conquistou o estadual.

Com jovens talentosos, o Flu vai ajeitando a equipe. Entretanto, o elenco não é muito forte como o das outras equipes. Por exemplo, o Sport ano passado mostrou boa fase e fez boa campanha. Manteve a base, contratou reforços e, como se sabe, é um time muito forte dentro de casa.

 

E-governe: robusto e completo sistema de gestão de órgãos públicos

Uma questão vital para governos e mantenedores de empresas é a integração funcional das ferramentas de gestão. Sendo que muitas optam por arquiteturas e softwares diferentes para cada área do governo ou da empresa, o que causa com frequência ruídos de comunicação ou perdas de informação quando essas são buscadas por outros setores ou mesmo quando são atualizados para outras ferramentas.

Para solucionar essa necessidade, sistemas de gestão integradas como o e-governe vem sendo criados.

O e-governe é justamente um sistema de gestão completo, voltado para a integração entre todos os órgãos da administração pública.

Dentre as diversas funcionalidades que o e-governe pode oferecer estão desde a gestão de todos os processos relacionados à saúde pública, até a gestão de indicadores de todas as áreas governamentais. O sistema contempla todos os órgãos de uma gestão pública.

Notas fiscais eletrônicas

Entre os serviços disponíveis está o ISS/ INFS-e, que é um sistema de emissão e informatização de notas fiscais, que permite aos prestadores de serviço do Município manter registro, de forma mais simples e organizada, de documentos fiscais. Esse serviço já é usado pela prefeitura de Osasco desde 2009.

Utilizar esse serviço tem diversas vantagens, entre elas, deixar de ter que acumular cópias impressas de notas fiscais. O acesso rápido à informação das notas fiscais a qualquer momento pela internet, entre outras vantagens.

O sistema de ISS/ INFS-e é apenas um entre os diversos serviços presentes nesse sistema de gestão.

Integração total

O e-governe pode ser utilizado de forma parcial, escolhendo quais serviços utilizar entre a gama oferecida pelo serviço, ou pode ser utilizado na totalidade, para a gestão completa do governo em todos os serviços, assim como prefeitura de Teresina optou por fazer.

A prefeitura passou a implementar as diversas ferramentas do sistema aos poucos, iniciando pelo sistema de recursos humanos. Além disso os funcionários da prefeitura passaram por treinamentos para melhor utilização dos sistemas integrados.

Motivo de confiança

O que torna o sistema tão robusto e confiável é o fato de que ele não é mantido apenas por uma empresa de tecnologia, mas sim por três.

As empresas que mantêm os sistemas do e-governe são a Minauro, a Sisteplan e a Consult. Cada uma das três empresas possui no mínimo 20 anos de experiência em produção, implementação e manutenção de sistemas.

A utilização de mais de uma empresa para compor e manter um sistema permite que não haja gargalos e sobrecargas em momentos de manutenção, atualização ou mesmo desenvolvimento de novas ferramentas.

Esse é um modelo considerado extremamente seguro, ainda mais pelo fato de que as ferramentas e plataformas usadas nessa colaboração são as mesmas, evitando erros de adaptação e conversão.

Outro fator que favorece esse tipo de modelo é que cada uma das tem empresas cuida de determinadas ferramentas do sistema, ou seja, a empresa que mantem a ferramenta voltada para organizar o sistema de saúde já desenvolveu sistemas para empresas de saúde, tendo conhecimento e pratica aplicada nesse setor, e assim o é para as demais ferramentas.

 

 

De acordo com pesquisa, mulheres deixam mais o emprego após maternidade

Resultado de imagem para mulheres deixam mais o emprego após maternidade

Em comparação aos homens, entre 21% e 28% das mulheres abandonam a carreira ou ficam em média 3 anos fora do mercado de trabalho.

Muitas mães sentem dificuldade em retornar ao mercado de trabalho após terem filhos, uma boa parte das empresas ainda acreditam que fica difícil conciliar a rotina de trabalho e o ambiente corporativo com uma criança pequena e optam por demitir a funcionária logo após a licença maternidade, mesmo sem expor o motivo, a maioria das pessoas que participaram da pesquisa, enfrentaram situações semelhantes. Umas das entrevistadas relata que logo após retornar ao trabalho, foi “orientada” pela empresa que era melhor ficar em casa e cuidar do bebê.

A pesquisa em questão foi realizada pela empresa Catho e ouviu 13.161 pessoas e a conclusão foi que apenas 5% dos homens abandonam ou são demitidos do emprego após a chegada de um filho já as mulheres são 28%. A pesquisa revela ainda que 21% das mulheres demoram cerca de 3 anos para retornar ao mercado de trabalho e para os homens o percentual é de 2%.

Mesmo que na teoria o discurso não seja esse, na prática as mulheres não contam muito com a compreensão da empresa em relação às mudanças na vida devido à maternidade e nesse caso ou são demitidas ou devido às ausências acabam pedindo demissão e quando estão fora do mercado de trabalho, encontram cada vez mais dificuldade em retornar.

Um novo olhar em relação à maternidade e mercado de trabalho

Após se tornar mãe, as mulheres tendem a desenvolver habilidades diferenciadas ou aperfeiçoar, o que pode ser muito benéfico para a empresa, ao incentivar e valorizar o trabalho da profissional independente da maternidade, ambos ganham.

Algumas empresas apostam no Home Office e também em horários mais flexíveis em especial nos primeiros anos de vida da criança, investir em cursos de administração do tempo para a profissional pode ser uma boa sacada, a mulher inclusive vai procurar ser eficiente na gestão para cumprir prazos e mostrar para a empresa que pode ser muito útil e nesse caso a companhia nada tem a perder.

Porém, quando a mulher não tem outras opções acaba investindo no empreendedorismo o que muitas vezes dá certo, mas em alguns casos até por falta de preparo, tende a fracassar. A sociedade ainda tem um pouco de dificuldade de enxergar que a mulher que é mãe também tem outras questões. Além de tantos pontos levantados por quem enfrenta essa realidade, a pesquisa mostra que muitas vezes o pai têm um papel coadjuvante na criação dos filhos e por isso a diferença tão expressiva de homens e mulheres no mercado de trabalho após a chegada de uma criança

A importância dos cursos de aperfeiçoamento para conquistar um trabalho ou promoção

Sergio Canavero, um cirurgião italiano, vem aguçando a curiosidade de muita gente, desde que deu um anuncio avisando que até o final de 2017 irá realizar um transplante de cabeça. Mesmo sendo criticado por muitos médicos, Sergio está otimista com a operação inovadora. Recentemente ele divulgou o sucesso de um experimento, que inseriu uma cabeça extra num rato.

O experimento foi noticiado no dia 21 de abril de 2017, na revista “CNS Neuroscience & Therapeutics”. A operação foi realizada com três ratos: um para servir como o receptor da cabeça extra, outro como doador e o terceiro como suprimento de sangue.

De acordo com a matéria, os cirurgiões conseguiram assegurar o fluxo de sangue, tendo sucesso na conexão de veias e artérias. Eles irrigaram o cérebro do roedor receptor por um tubo de silicone ligado ao terceiro rato.

Com essa pesquisa, os cientistas puderam constatar que o cérebro do rato não sofreu danos em razão da ausência temporária de sangue. Os testes foram repetidos em vários outros grupos de roedores, obtendo em média um tempo de vida pós-operatório de 36 horas.

“Coisa de ficção cientifica”

Muitos médicos contestaram Sergio Canavero, alegando que esse tipo de operação só existe em filmes de ficção cientifica. Foi usado como argumento, o fracasso de 1970, quando ocorreu uma tentativa em um chipanzé. Na ocasião o médico responsável não conseguiu conectar a cabeça com a espinha dorsal e o animal morreu em apenas 9 dias.

Mesmo com muitos cientistas se posicionando contra esse procedimento, já existe um voluntário. Valery Spiridonov, russo, foi a primeira pessoa que se candidatou para essa cirurgia inédita de troca de corpo.

O rapaz de 30 anos, disse que sente segurança com o trabalho do cirurgião italiano. Ele estudou a fundo a pesquisa e tem muita confiança no método revolucionário.

Sergio Canavero recentemente deu uma entrevista ao portal “OOOM”, afirmando que o paciente precursor dessa cirurgia será um chinês, e não Valery. O cirurgião noticiou que será realizado nos próximos 10 meses, na China. A cirurgia será liderada por um cirurgião chinês, Xiaoping Ren, que também fez parte da equipe responsável pelo experimento com os ratos.

O russo valery Spiridonov, disse que não possui pressa para a operação, prevendo realiza-la em 2 anos. “Lido com este tema com bastante tranquilidade, à espera que a data seja confirmada. Não me importa onde ou quando, não tenho pressa. O que me importa é a confiabilidade do procedimento”, declarou o candidato, que sofre de uma atrofia muscular espinhal chamada Werdnig-Hoffmann.

A operação na China, tem a previsão de durar 36 horas e contará com 150 médicos de apoio. O custo desse procedimento ultrapassa US$10 milhões.

 

 

Volume de investimentos da União é o menor desde 2009, reporta Marcio Alaor do BMG

De acordo com informações da ONG Contas Abertas, entre os meses de janeiro e abril, o montante de pagamentos efetuados pela União foi reduzido em mais da metade, se comparado ao mesmo período no ano de 2016: R$ 19,1 bilhões para R$ 8,1 bilhões. A diminuição nos valores representa a menor aplicação no período desde 2009. Tal decréscimo de aplicações são justificadas como uma alternativa de suavizar o buraco bilionário que encontra-se no orçamento e impede investimentos em diversos órgãos, reporta o vice-presidente do Banco BMG, Marcio Alaor.

A maior parte das cotas de pagamentos realizados até o mês de abril são de orçamentos de anos passados e que não foram efetuados dentro do próprio calendário. Somente 24% do total despendido refere-se ao orçamento atual, que foi drasticamente reduzido ao final de março para tapar o rombo tributário. Segundo o secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castelo Branco: “Não há mágicas nem coelhos para tirar da cartola. É no investimento que o governo encontra margem para cortar o orçamento”, noticia Marcio Alaor, do Banco BMG.

O Ministério dos Transportes, por exemplo, que possui um orçamento sempre vultuoso, no primeiro trimestre de 2017 teve volume de aplicações reduzidos em R$ 2,4 bilhões em comparação ao mesmo período do ano anterior. O valor investido na pasta, em 2016, até o mês abril, foi de R$ 5,1 bilhões. Este ano, as aplicações foram de apenas 2,7 bilhões. Diversas pastas ministeriais, também relacionadas à infraestrutura, experimentaram escassez de recursos no primeiro quadrimestre do ano, informa o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor. O Ministério das Cidades vivenciou queda de 60% em seus pagamentos; no Ministério da Integração Nacional o decréscimo chega a 45%. Contudo, a pasta da Integração revela que o ministério está buscando adequar suas atividades às novas conjunturas financeiras e ressalta que projetos como a Transposição do Rio São Francisco não serão afetados.

Ministério da Defesa à míngua

O cenário do Ministério da Defesa é, no mínimo, desolador. Com uma redução de 73% em suas aplicações, os investimentos despencaram de R$ 3,3 bilhões para R$ 879 milhões, reporta Marcio Alaor, do Banco BMG. Em linhas gerais, a situação pode acarretar a deterioração da infraestrutura atual – que o governo já mal consegue efetuar a manutenção. Segunda afirma Raul Velloso, economista e especialista em políticas públicas “Em todo esse processo, a infraestrutura será a mais prejudicada. Na medida que o tempo for passado, as carências vão se acentuar; vai virar um caos”. De acordo com informações da Consultoria Inter B, é necessário que investimentos em infraestrutura, para manter a rede atual, girem em torno de 3% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2016 as aplicações foram de 1,7%.

O economista ainda revela que a tendência é enxugar ainda mais o orçamento nos próximos meses. Conforme Velloso, outras despesas têm aumentado acima da inflação, como, por exemplo, as previdenciárias. Desta forma, deve haver compensação efetuando-se o corte de outros gastos, impendido que o governo prossiga com a promessa de prosseguir com as diversas obras paralisadas no país, noticia o executivo do Banco BMG, Marcio Alaor.

 

 

A importância dos cursos de aperfeiçoamento para conquistar um trabalho ou promoção

 

Resultado de imagem para A importância dos cursos de aperfeiçoamento para conquistar um trabalho ou promoção

No dia 31 de março, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de desemprego havia aumentado para 13,2% nos três primeiros meses do ano. Em 2016 já havia essa mesma taxa de desemprego já havia batido o recorde fechando em 11,9%. São cerca de 13,5 milhões de brasileiros desempregados, número muito superior ao ano de 2012. Mas o que seria necessário para não estar incluso nessa estatística? Diante de tantas incertezas, os cursos de aperfeiçoamento profissional são uma excelente fonte para driblar a crise.

Por que buscar cursos de aperfeiçoamento profissional?

Os cursos de aperfeiçoamento profissional ajudam a manter o currículo interessante para os selecionadores que irão decidir se você está ou não apto para determinado cargo que está sendo oferecido, também mostra que você possui interesse em continuar se reciclando e aperfeiçoando de acordo com as novidades que vão aparecendo no mercado durante os anos conseguintes, além de expandir seus conhecimentos para que possa se tornar um profissional com visão mais ampla, mais competitivo, inovador e criativo.

Um dos pontos mais interessantes é que a carga horária é relativamente baixa, já que se trata de cursos de curta duração, mas a certificação é importante, uma vez que as empresas valorizam iniciativas que aumentam a produtividade de seus funcionários, e mesmo que você já esteja empregado, os cursos de aperfeiçoamento são fundamentais para que possa crescer profissionalmente na área desejada, ou até mesmo para migrar para outra que lhe interesse.

Independentemente da área que você escolheu para seguir sua carreira, é possível encontrar online e também off-line cursos que possam agregar valor ao seu currículo e formação gastando muito pouco, e em alguns casos, não gastando nada.

Muitos cursos são importantes para preencher o currículo de qualquer empregado, como por exemplo, os de língua estrangeira e de informática, que são cada vez mais solicitados e decisivos na hora da entrevista ou da promoção de cargo. O site da Revista Exame listou 12 cursos de língua estrangeira, que vai do Inglês ao Russo, e não custam nem um centavo, enquanto o site Via Carreira listou 10 cursos de informática que irão ajudar a você que não possui muito conhecimento ou quer renovar suas habilidades.

Existem inúmeros sites, universidades e institutos que oferecem cursos diferentes e acessíveis para quem queira se aprimorar, mas além de consumir todas estas opções, é necessário que você, como profissional, se avalie constantemente para que possa descobrir suas forças e pontos a serem melhorados e assim investir no que realmente é necessário para crescer profissionalmente, participe de palestras, acompanhe sempre as novidades e tendências da área que deseja trabalhar, nunca perca o prazer que apenas o conhecimento oferece e principalmente, não entre em uma zona de conforto quando alcançar seu objetivo de um novo emprego ou promoção.

 

 

 

 

Espanha lidera o índice de doações de órgãos há 25 anos

Resultado de imagem para doação de orgãos

Com o título de maior número de doações de órgãos no mundo, a Espanha ostenta essa singularidade há 25 anos. Segundo a ONT – Organização Nacional de Transplantes, somente em 2016, cerca de 4.818 transplantes foram realizados no país. Dentro desse número, 2.994 foram transplantes de rins. O título pioneiro a nível mundial é motivo de orgulho para os espanhóis, ainda mais para Juan Benito Druet e tantos outros que passaram ou passarão por um transplante de órgão.

Juan aguardava por um transplante de rim, e finalmente foi contemplado com a notícia de um doador. Ele relatou: “Não sabemos o que vai acontecer. Mas é preciso se arriscar”. Com 63 anos, o caldeireiro aguarda a realização da cirurgia em um quarto de internação no hospital de La Paz, na cidade de Madri. O transplante de rim em que Juan irá se submeter, é realizado diariamente na Espanha. O índice de doadores de órgão é obtido através de um cálculo simples da quantidade de doadores de órgão falecidos por milhão de habitantes. Na Espanha, o índice chegou a ser de 43,4 em 2016. Os dados mostram que o índice aumentou comparado ao ano de 2015, que foi de 40,2. Mesmo com o número um pouco menor em 2015, o índice de doadores de órgãos na Espanha é muito maior do que em diversos países, como é o caso dos Estados Unidos com 28,2, ou da França com 28,21. Um dos piores registrados em 2015 foi o da Alemanha, com 10,9. Esse alto índice é motivo de orgulho no país e é sentido na pele de todos os espanhóis que precisam de um transplante. O próprio Juan ficou 12 meses acamado no hospital tendo que realizar a diálise para filtrar as impurezas do sangue. A mulher de Juan relata que eles tinham o sonho de viajar, mas que antes da notícia, o sonho era inimaginável. A esposa de Juan, que acompanha o marido no hospital junto com os dois filhos, afirmou sobre a notícia: “É melhor do que se tivéssemos ganhado na loteria!”. Os especialistas afirmam que uma cirurgia como essa, que Juan passará, dura em média quatro horas e meia. O procedimento consiste na limpeza e preparação do rim novo. Feito isso, o cirurgião faz uma incisão de 15 centímetros no abdômen do paciente que receberá o órgão e assim é finalizado o transplante. Um ato bastante simples, mas que exige alguns cuidados no pós-cirúrgico. Os médicos afirmam que logo após a operação, é possível notar que o paciente “começa imediatamente a ganhar peso, a melhorar seu estado geral, é como se estivesse transfundindo vidas”, relatou o fundador da ONT, Rafael Matesanz. O modelo de transplantes adotado na Espanha é tão funcional que foi copiado em outros países como a Croácia e Portugal. A metodologia para um bom aproveitamento nas doações de órgãos, consiste em um bom profissional que coordene os transplantes em cada hospital, geralmente esse coordenador também é especialista em cuidados intensivos. Segundo os especialistas espanhóis, esses profissionais são os melhores para identificar as chances de transplantes de órgãos. Veja mais informações para ser um doador de órgãos.

 

ABMES realiza primeira edição do Prêmio Jornalístico para consciencializar e potencializar novos talentos

A Comissão que avaliará os trabalhos da primeira edição do Prêmio de Jornalismo da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) será composta por Arnaldo Niskier, Marcos Vilaça e Merval Pereira. Desta forma, a Academia Brasileira de Letras terá três integrantes no jurado do concurso que terá o objetivo de escolher as melhores reportagens relativamente a temas educacionais do nosso país que foram passadas entre o dia 1 de Janeiro de 2016 até ao final de Maio deste ano. Para este concurso estão previstos oito prêmios que serão distribuídos pelas categorias nacionais ou regionais em setores como a Rádio, Impresso, Internet e TV. A cerimônia de entrega dos prêmios está prevista para o início do mês de Agosto e os finalistas serão anunciadas no início de Julho.

O principal objetivo desta iniciativa é divulgar e tornar mais relevante o papel do jornalismo na sociedade e na midia brasileira, fazendo com que seja um incentivo par que mais jornalistas possam interessar-se por esta forma de comunicação e divulgação de temas fraturantes ou polémicos da sociedade. Também se pretende elevar a qualidade do jornalismo brasileiro e trazer para a opinião pública o gosto e a necessidade de debater alguns temas e programas sociais relativos à educação brasileira.

O motivo pelo qual a ABMES pretende desenvolver as reportagens tem que ver com a importância que a entidade atribui ao jornalismo mais especializado relativamente à educação e os seus efeitos indiretos positivos na sociedade, na política, na economia e na cultura do Brasil. De acordo com o presidente da organização brasileira ABMES “O papel social da imprensa é fundamental para o cenário democrático em um país. Por isso, valorizar a cobertura jornalística dos diversos segmentos da sociedade e da economia é de extrema importância quando o que se deseja é o crescimento e o desenvolvimento do Brasil”.

Por fim, a organização também pretende que este prêmio reforce o papel fundamental da educação brasileira para a sociedade e que contribua com o aparecimento de grandes e talentosos profissionais para a área do jornalismo. Para isso, a organização conta com a vontade dos estudantes e com a contribuição das universidades dispersas por todo o país. A organização sabe da importância que uma universidade traz para o desenvolvimento de uma determinada região e a consequente fixação de talentos que possam desenvolver a mesma. Para além disso, o desafio proposto pela academia também é uma ótima oportunidade para lançar as bases para uma carreira jornalística de sucesso.

 

Animais selvagens são ameaçados constantemente com a caça

Image result for Animais selvagens são ameaçados constantemente com a caça

A vida selvagem foi e ainda é alvo de criaturas maldosas que matam sem nenhum motivo, os seres humanos. Uma revisão recente de diversos artigos publicados sobre e caça, revelou que a matança promovida pelos seres humanos durante toda a história, é o principal motivo para que varias espécies de animais se extinguissem. Além disso, a revisão detalha que reduziu em 90%, espécies de animais que despertaram o interesse humano.

Os responsáveis por elaborar essa revisão de estudos foi um grupo de ecologista que teve a participação da pesquisadora Ana Benítez, bastante conhecida no ramo. Eles revisaram ao todo cerca de 175 pesquisas realizadas em anos anteriores desde 1970. Todos os estudos tinham como objetivo entender os efeitos da caça na vida selvagem.

Os pesquisadores ainda conseguiram medir em quilômetros o alcance do efeito ocasionado pela caça, e até onde os caçadores foram para conseguir o que queriam. A revisão estudou as regiões de floresta da América Latina, do Sudeste da Ásia e da África central. Outros biomas também foram estudados, como o cerrado amazônico e a savana africana. Com os dados analisados, eles puderam investigar cerca de 254 espécies de mamíferos e outras 97 espécies de aves nativas de determinada região.

Segundo os estudiosos, cada uma das áreas observadas possuem ao menos 40 quilômetros de distância ao redor onde a vida animal teve uma redução grandiosa. Par a se ter uma ideia do impacto da caça na vida selvagem, as aves nativas foram reduzidas para 58% nas áreas de caça. Os mamíferos sofreram ainda mais com os predadores humanos, a redução foi para mais da metade, 83% dos mamíferos foram mortos por caçadores.

No entanto, existem algumas espécies em específico que tiveram o número de animais reduzido em 90%, ou seja, uma quase extinção. Os pesquisadores acreditam que os mamíferos foram os principais alvos por causa do tamanho maior. O abate de um animal maior consegue suprir o comércio e o consumo de forma mais fácil do que a caça de aves, por exemplo.

A pesquisadora Benítez afirmou:  “A caça comercial tem mais impacto do que a de subsistência, em especial entre os mamíferos”, . A pesquisadora afirma que o comércio local rãs regiões de maior impacto da caça, não são os únicos culpados. O comércio internacional chega até mesmo nas áreas mais remotas da natureza, Benítez reveliu:  “Em alguns casos, essa carne é vista como uma iguaria, em outros, como acontece com o pangolim na China, seu drama se deve à medicina tradicional”  .

Os ecologistas responsáveis pela revisão, pedem a todas as pessoas que parem de consumir esses produtos que custam o abate cruel da vida selvagem. Se não houver consumidor, a caça não terá motivos para existir.

 

Veja as condições de sofrimento dos animais silvestres contrabandeados em feiras por todo o Brasil.