Agronegócio passa a ter gerentes altamente especializados

Antigamente no ramo do agronegócio, um gerente bem visto era aquele que cavalgava e fazia as tarefas práticas do meio rural, hoje, existe uma nova geração de gerentes que estão altamente capacitados para trazer soluções eficientes de diferentes formas em uma fazenda. Esses profissionais possuem uma larga experiência, conhecimento de negócios, estratégias e tecnologia que potencializam a capacidade das empresas onde trabalham. Agora eles não estão limitados às corporações urbanas e querem os desafios do campo.

Edmara Marques Rodrigues da Silva, 43, tem um doutorado em engenharia de materiais, a sua busca por uma nova trajetória a levou para Jaboticabal, município do interior paulista, região conhecida por seu potencial na área de cana-de-açúcar. O objetivo da engenheira a partir de então é reestruturar a área de suprimentos da usina de bioenergia Santa Adélia, pertencente à família Bellodi desde a década de 1940. A empresa possui três unidades, a matriz, uma no município de Sud Mennucci e Pereira Barreto, localizadas também no interior de São Paulo. Somente na safra passada a usina teve um faturamento de R$ 860,3 milhões.

A executiva Marques faz parte de uma nova vertente de um profissional que está voltado para o gerenciamento com uma alta qualificação. O campo agora está deixando no passado aquele profissional que apenas recebia ordens e realizava trabalhos braçais. O gerente do campo atualmente precisa saber analisar processos, mercado e informações.

A experiência para esse modelo de gerência precisa ser abrangente e envolve o tamanho das propriedades, a quantidade de pessoas sob gestão, a capacidade de fazer sucessores, de introduzir novas tecnologias e processos são qualificações obtidas com o passar dos anos que o profissional precisa ter.

O gestor moderno precisa ter a habilidade de unir conhecimento técnico e gestão de pessoas, não existem muitos profissionais com esse perfil no mercado, o que gera uma valorização dos que estão disponíveis.

O que atrai perfis com alta experiência é o crescimento do agronegócio e a recente modernização de sua gestão. Ao mesmo tempo é preciso ter contato direto com as equipes de campo. Todas essas responsabilidades estão sendo recompensadas com uma remuneração mais atrativa, segundo Leonardo Sá, CEO da Prodap.

Los Angeles recebe pintura cinza no asfalto para combater ondas de calor

Image result for Los Angeles recebe pintura cinza no asfalto para combater ondas de calor

O calor que atingiu o sul da Califórnia neste ano foi tão intenso que nem mesmo os ventiladores e os aparelhos de ar condicionado foram o suficiente para aliviar os efeitos sufocantes. Pensando nisso, uma nova tecnologia tem sido desenvolvida pelos americanos para aliviar os efeitos provocados pela onda de calor nas cidades mais quentes dos Estados Unidos.

A nova tecnologia começou a ser testada em alguns bairros em Los Angeles, a fim de reduzir as altas temperaturas sentidas pelos moradores. O invento foi chamado de CoolSeal (traduzido livremente seria “selo fresco”), e ele funciona como uma pintura na cor cinza que torna o asfalto mais refrescante. A intenção dos criadores da nova pintura cinza dos asfaltos é de combater o fenômeno muito conhecido como “ilha de calor” que acontece nas áreas urbanas.

Há uma razão em específico para que Los Angeles tenha sido usada como projeto piloto no teste do CoolSeal. A cidade é cercada por deserto e possui uma cobertura de milhares de quilômetros de estradas com asfalto. Sendo a maior cidade que compõe toda a Califórnia, Los Angeles é o maior exemplo da ilha de calor. O fenômeno natural de característica térmica, ocorre nas regiões urbanas do mundo todo, e é causado principalmente pela combinação de asfalto, cimento, telhados escuros e a falta de árvores.

Com a intenção de reduzir a temperatura média da cidade em dois graus Celsius, o prefeito democrata Eric Garcetti, resolveu pintar o asfalto como um teste piloto e anotar os dados nos próximos 20 anos. Segundo o prefeito, o CoolSeal será uma das soluções adotadas para a redução da temperatura.

Os primeiros resultados registrados pelo Departamento de Manutenção de Ruas da Prefeitura de Los Angeles, foram positivos, segundo o diretor-assistente, Greg Spotts. “Vimos que, em média, uma zona pintada com CoolSeal é entre 8 e 9 graus mais fresca que o asfalto escuro no mesmo estacionamento”, revelou Spotts.

As autoridades americanas avaliam que se a pintura for de fato eficiente, outras cidades do estado assim como outros estados do país, também poderão receber o CoolSeal para reduzir a temperatura. Um outro quesito avaliado por especialistas é de que há maneiras mais simples de combater o calor, como o ar condicionado, mas que, no entanto, nem todas as pessoas tem condições de comprar. Já o CoolSeal beneficiaria todos os moradores com uma redução na temperatura sem a necessidade de pagar por isso.

Praticar atividade física ajuda no raciocínio e retarda o envelhecimento

A prática de atividade física traz diversos benefícios a saúde, todos já sabemos disso, porém se questionar as pessoas sobre o motivo desses benefícios das atividades físicas, percebemos a falta da compreensão real sobre o processo em que o corpo humano passa.

Nas questões de raciocínio e do sistema nervoso, existem três aspectos que devem ser considerados importantes na prática dos exercícios físicos. Primeiramente, o tipo de entendimento que as pessoas têm sobre os exercícios e os movimentos físicos.

A maioria acha que o exercício é somente para os músculos, ossos, coração e não para o cérebro. A realidade é que cada movimento é comandado pelo cérebro, pois ele é o responsável por mandar estímulos para os músculos para que a contração de um e o relaxamento do outro ocorra recebendo outros estímulos que colaboram no controle e precisão dos movimentos como, por exemplo, levantar e abaixar os braços.

Todos esses estímulos vão chegar as áreas determinadas do cérebro fazendo com que permaneçam ativas, e os movimentos mantenham as atividades cerebrais em alta.

Esse aspecto se refere a produção de substâncias como os hormônios, que ocorre de maneira saudável quando a pessoa é ativa e prática atividade física, é um equilíbrio que modifica o ambiente do corpo em um lugar para as células viverem saudáveis.

Outros aspectos influenciados pela atividade física é o sistema circulatório, e as pessoas que praticam com regularidade possuem esse sistema eficiente. A prática regular auxilia os elementos essenciais para a vida, fazendo com que as células do corpo fiquem nutridas e saudáveis.

Com um ambiente corporal saudável, o corpo fornece nutrientes e oxigênio e as células cerebrais ficam ativas devido a prática de movimentos e atividades físicas, fazendo com que tenhamos um raciocínio mais rápido e preservemos o sistema nervoso. Esses benefícios ficam mais bem difundidos, e com isso a pessoa que já pratica exercícios faz bem para o corpo e mente.

Isso mostra cada vez mais a necessidade de praticar exercícios e para as pessoas sedentárias as razões para buscar uma vida mais saudável e ativa, que só irá trazer benefícios para seu corpo e sua mente.

 

Apenas 35% dos detectores de metais usados em 2016 estão garantidos para o Enem

Em um anúncio feito no dia 27 de setembro o governo federal admitiu que apenas 35% dos detectores de metal usados em 2016 estão garantidos para o Enem – Exame Nacional do Ensino Médio, deste ano. A autoridade responsável por aplicar a prova em todo o Brasil alegou que ao todo são 29 mil equipamentos para a detecção de metal na entrada da prova. Um número bem abaixo do ano passado que foi de 81 mil detectores espalhados por todo o país. Esses detectores foram responsáveis por eliminar um total de 120 candidatos por descumprir com as normas da prova.

Em resposta a esse número reduzido, o ministro Mendonça Filho do Ministério da Educação, disse que não haverá problemas com a aplicação da prova por causa do impasse judicial que tem ocorrido entre o governo e o antigo consórcio que aplicava a prova.

O ministro garantiu que os candidatos não serão prejudicados. “Haverá detectores suficientes e estarão instalados para coibir qualquer tentativa de fraude. Esse equipamento já foi requisitado aos parceiros para que a gente complementasse e que a segurança da prova esteja garantida”.

Contudo, o ministro não falou em números a quantidade de detectores de metais que estarão disponíveis para a aplicação da prova em todo o Brasil. Os dados obtidos sobre a quantidade existente atualmente foram atribuídos por uma nota publicada pelo Inep, que informou que os detectores de metais têm sido usados desde o ano de 2014.

Além disso, o ministro da educação também não especificou em números o valor que será necessário para usar o mecanismo durante a prova aplicada no país. O equipamento, também conhecido pelo nome de “Andre”, é capaz de detectar a presença de qualquer ponto eletrônico presente na sala da prova. Os responsáveis por desenvolver o equipamento também afirmam que o mecanismo seja capaz de captar certos sinais de transmissão, como: “sinais em radiofrequência de WiFi, Bluetooth, celulares e transmissões ilegais”.

A diretora do setor de gestão e planejamento do Inep, Eunice Santos, disse sobre os custos do mecanismo de segurança: “Não haverá custo porque é um projeto experimental. Este ano será assim, depois vamos avaliar o resultado”.

 

A Bulgária é o país com a maior redução populacional do mundo

Image result for Bulgária populacional

A Bulgária atualmente, é o país que mais perde população no mundo, sendo que desde os anos 90, os seus habitantes reduziram de tal forma, que hoje ela possui um quinto dos seus moradores. As estimativas são de que essa redução, seja também a mais acelerada hoje no mundo.

No interior da Bulgária por exemplo, em uma província chamada Pernik, quase todos os jovens mudaram da cidade, buscando empregos e uma melhor condição de vida.

Os poucos jovens que ainda restam, além da dificuldade de arrumar empregos, não conseguem arrumar pessoas para se relacionarem, sendo inevitável a mudança para uma cidade maior.

As vilas e pequenos povoados do país, tem presenciado há décadas essa diminuição de seus habitantes. Depois que o Partido Comunista chegou no poder, quando terminou a Segunda Guerra Mundial, ele incentivou os projetos de agricultura em regiões mais afastadas. Com a  separação da União Soviética  e o término da Guerra Fria, os incentivos que eram feitos no setor agrícola deixaram de ser enviados, aumentando dessa forma o êxodo rural nessas regiões da Bulgária.

Diversas pessoas além de mudarem das cidades, trocaram também de país, procurando melhores empregos. Perto dos anos 90, a população da Bulgária estava em torno de nove milhões de pessoas. Hoje a sua população é de menos de sete milhões, sendo que se acredita que até 2050, serão cerca de 5,5 milhões de pessoas morando no país.

Outra consequência dessa redução populacional do país, é a diminuição da taxa de natalidade, já que as pessoas mais jovens estão saindo do país.

Algumas vilas da Bulgária, já não possuem quase lojas, nem escolas e os ônibus deixaram de circular, principalmente as que estão localizadas no alto de montanhas.

Moradores de vilarejos como Kalotinsi, dependem de uma loja itinerante para conseguir adquirir seus alimentos. Uma van passa pela região três vezes na semana.

As autoridades governamentais estão promovendo alguns programas, para conseguir controlar essa redução populacional e incentivar o crescimento da taxa de natalidade. A Bulgária está oferecendo auxílio em tratamentos de fertilidade, além de assistência de saúde e ajuda financeira para pagar hipotecas. Existe no país, um programa de incentivo aos búlgaros que moram em outros países, para que eles retornem, mas pessoas de outras nacionalidades não estão incluídas nesse projeto.

 

Seis universidades brasileiras ficam fora do ranking mundial das mil melhores

 

Um novo ranking com as melhores universidades de todo o mundo foi divulgado no dia 5 de setembro pela Times Higher Education, dessa vez com a classificação as 1.000 melhores. Do Brasil, 21 instituições de ensino foram listadas a nível mundial, um número menor que no ano passado, quando o ranking divulgou que 27 universidades brasileiras ocupavam colocações entre as melhores do mundo.

Somente com a diminuição do número de universidades no ranking é possível analisar que o desempenho do ensino nas instituições brasileiras caiu nesse ano, em comparação ao ano passado. Como critérios de avaliação, o ranking buscou informações sobre pesquisa, ensino, reputação da instituição em níveis internacionais e a produção de conhecimento de cada instituição.

O ranking é estabelecido em ordem de colocação até 200º lugar. Depois das 200 primeiras melhores universidades do mundo, a divisão das universidades restantes é feita através de blocos organizados com 100 colocações cada um. Sendo assim, o primeiro bloco corresponde ao 251ª até 300ª colocação, onde apenas uma universidade brasileira apareceu no bloco, a USP – Universidade de São Paulo.

As próximas universidades brasileiras a aparecerem nos blocos foram: Unicamp – Universidade Estadual de Campinas, na 401ª até 500ª colocação, e a Unifesp – Universidade Federal de São Paulo, na 501ª até 600ª colocação.

Dentre as instituições listadas, algumas delas não faziam parte do ranking mundial no ano passado, mas entraram para a lista neste ano. Elas são: Universidade de Brasília, Universidade Federal de Pelotas, Universidade Federal de Itajubá e Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Em contrapartida outras 10 instituições brasileiras deixaram o ranking mundial nesse ano, em comparação com a lista divulgada em 2016. Essas instituições são: Universidade Federal de Goiás, Universidade Federal da Bahia, Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal do Paraná, Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal de Viçosa, Universidade Federal Fluminense, Universidade Federal de Ouro Preto, Universidade Estadual de Londrina e Universidade Estadual de Maringá.

No topo da lista das 1.000 melhores universidades do mundo, estão as duas universidades britânicas. Em primeiro lugar a Universidade de Oxford, (pelo segundo ano consecutivo), e a Universidade de Cambridge (que foi do 4º lugar para a 2ª colocação).

 

Saiba quais são os incômodos mais comuns no fial da gravidez

No decorrer das últimas semanas de gestação, é comum o aparecimento de vários desconfortos, os quais são considerados normais pelos médicos. A seguir, descubra quais incômodos são mais frequentes e entenda melhor o que é recomendado fazer para neutralizar esses desconfortos.

 1) Inchaço nos pés

A expansão do útero e a compressão dos vasos sanguíneos prejudicam a circulação do sangue nos membros inferiores, o que causa os temidos inchaços. Para evitar que esse inchaço nos pés aumente ainda mais é essencial caminhar e realizar o controle do peso durante a gravidez. O uso de meias elásticas no terceiro trimestre também é uma boa opção para estimular a circulação.

2) Dores nas costas

Conforme o parto vai se aproximando, o bebê começa a se encaixar na região pélvica e provoca uma abertura entre os ossos, causando as dores que irradiam para as costas. A melhor maneira de reduzir essas dores é através do ganho de flexibilidade, o o qual pode ser feito através da prática de hidroginástica, fisioterapia, ioga ou pilates, desde que com a devida aprovação médica.

3) Azia

O aumento do volume da placenta acaba reduzindo a capacidade de reserva do estômago, aumentando assim o  refluxo estomacal para o esôfago,  provocando a azia. A principal dica dos médicos para evitar esse incômodo é realizar mais refeições ao longo do dia, ingerindo assim uma quantidade menor de alimentos em cada uma delas. Além disso, é importante mastigar muito bem e não se deitar logo após ter ingerido os alimentos.

4) Câimbras

A ação dos hormônios da gravidez somada a compressão do sistema vascular são o que causam o aparecimento das câimbras, especialmente na parte da manhã. Nesse caso, o uso de meias elásticas e a prática de exercícios físicos regularmente são o que melhoram o fluxo sanguíneo e evitam que as câimbras aconteçam.

5) Incontinência urinária

O aumento do útero é o que pressiona o espaço da bexiga e reduz a sua capacidade de armazenamento. A melhor forma de prevenir essa condição é a fisioterapia, através da qual é realizado um trabalho de fortalecimento do músculo pélvico. Porém, para isso, é necessário contar com a ajuda de um profissional qualificado e confiável.

 

Rede municipal de saúde do Rio terá taxa para estágio de instituições privadas

 

Image result for saude

A SMS – Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, conseguiu a aprovação da resolução que determina que instituições de ensino da rede privada paguem uma taxa para que estudantes matriculados possam realizar estágios dentro da rede municipal de saúde. A determinação é de que uma taxa será cobrada por cada estudante que precisar realizar o estágio, sendo que esse dinheiro será enviado para o orçamento do setor.

A Prefeitura revelou que esse tipo de convênio de estágio, já havia sido instituído pelo ex-secretário Ronaldo Cezar Coelho, no ano de 2005. No entanto, no ano de 2014 a resolução se tornou nula sob a administração do ex-secretário Daniel Soranz. Já com a atuação do secretário Marco Antônio de Mattos, a medida estabelecida pela Prefeitura apresenta o aval estabelecido pela Procuradoria Geral do Município.

A assessoria do atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, relatou que as faculdades particulares não contam com nenhum hospital escola, como é o caso das instituições da rede pública do estado. Sendo assim, elas participam desde o ano de 2005 dos estágios oferecidos pela rede municipal de saúde, competindo com as vagas que são destinadas aos alunos matriculados nas instituições que possuem o hospital escola.

Com esse convênio os estágios, os hospitais escolas das instituições de ensino da rede pública do Rio de Janeiro, esperam recolher um total de R$ 10 milhões por ano. Toda a arrecadação, segundo o anuncio da Prefeitura, será revertido para o benefício dos próprios estagiários que contribuem para o funcionamento dos hospitais, sendo através da compra de materiais e até mesmo na qualificação e capacitação dos profissionais que supervisionam os estágios.

Segundo a assessoria de Crivella, essa taxa cobrada das instituições privadas não é nenhuma novidade aqui no Brasil, pois já é usada pelo governo de outras cidades do país, como é o caso de São Paulo e de Santa Catarina, que também utilizam um sistema semelhante para conveniar os estágios da rede municipal de saúde.

Com a aprovação da resolução, a Prefeitura assegurou que um total de 43 instituições da rede pública de ensino já confirmaram que estão de acordo com a nova prática. O total de instituições de ensino que fazem parte do convênio com a Secretária Municipal da Saúde é de 57.