Uma pesquisa comprova que três xícaras de café diariamente são benéficas para a saúde

 

Segundo pesquisadores as pessoas que consomem até quatro xícaras de café diariamente, podem apresentar mais benefícios de saúde do que malefícios, podendo apresentar menores índices de morte prematura e de problemas cardíacos, do que aquelas pessoas que não tomam café.

O estudo que foi divulgado dias atrás, juntou evidências de mais de duzentas pesquisas feitas anteriormente, e também mostrou que a ingestão de café tem relação direta com o risco de apresentar diabetes, vários tipos de câncer, além de problemas mentais e doenças hepáticas.

Tomar três xícaras diárias de café foi constatado que essa é a dose que traz o maior número de benefícios, de acordo com os estudos feitos pelos pesquisadores. Somente  no caso das gestantes  e das mulheres que possuem riscos maiores de fraturas, que essa quantidade não é indicada.

Essa é uma das bebidas mais consumidas pelas pessoas no planeta e para descobrir os principais efeitos benéficos do café para a saúde, Robin Poole, da Universidade de Southampton, que fica no Reino Unido, chefiou um grupo de pesquisadores para um estudo reunido de mais de duzentas pesquisas experimentais, além de dezessete pesquisas fundamentadas em exames clínicos, feitos em países espalhados pelo mundo todo.

Os estudos reunidos simbolizam as pesquisas anteriores que foram realizadas, disponibilizando resumos de diversos estudos em cima de um tema específico.

A equipe que fez a pesquisa descobriu que tomar essa bebida em uma quantidade dentro dos parâmetros comuns, é considerada segura.

A ingestão de café também foi relacionada à queda do risco de morte por várias causas, e também por problemas cardíacos. As pessoas que apresentaram os menores índices desses riscos, foram aquelas que têm o costume de ingerir cerca de três xícaras diariamente, em relação com as pessoas que não bebem café.

Ingerir quantidades maiores do que três xícaras diárias, não apresentaram nenhum prejuízo à saúde, mas os resultados benéficos ficaram menos aparentes.

Foi observado que essa bebida também foi relacionada com índices menores de diversos tipos de câncer, como os de pele, de próstata, do endométrio e de fígado. Outras doenças que também apresentaram menores índices, foram os cálculos renais, diabetes tipo 2, gota e principalmente doenças hepáticas.

 

Pesquisadores descobriram que pneus podem ser feitos com materiais surpreendentes

Mostrando uma tendência mundial, todos estão procurando soluções mais sustentáveis para a vida do planeta em que vivemos. Nesse mesmo caminho também estão cientistas da Universidade Estadual de Ohio, localizada nos Estados Unidos, que criaram um método para fabricar pneus de veículos com materiais feitos a partir da casca do ovo e da pele do tomate.

Essa combinação vem para mudar uma das matérias-primas dos pneus, que são formados pela fuligem ou  negro de fumo,  que é feito a partir da combustão inacabada de certos elementos provenientes do petróleo. Ele é usado para o reforço do preenchimento em pneus e também em outros produtos feitos com borracha.

O negro de fumo é oferecido em pó e é responsável por cerca de 30% do pneu e também pela sua cor negra. Nos últimos tempos, os cientistas vêm procurando soluções para encontrar novos elementos naturais para a produção de pneus, tentando substituir os que são usados atualmente. Isso está acontecendo devido ao aumento da demanda pelo produto e pelo valor do material utilizado, que altera de acordo com o preço do petróleo.

Katrina Cornish, pesquisadora sênior da universidade que está promovendo a pesquisa, disse que essa técnica pode acabar com três problemas, que são a diminuição da submissão do petróleo internacional, no caso dos americanos; diminui a quantidade de determinadas substâncias que são levadas para os aterros; além de tornar mais sustentável a produção dos artigos feitos de borracha.

Somente nos Estados Unidos, são utilizados treze milhões de toneladas de tomates e cem bilhões de ovos todos os anos. As empresas que trabalham no processamento de tomates, produzem uma grande quantidade de peles que são jogadas no lixo, já que esses tomates que são comercializados apresentam uma casca mais espessa.

A indústria alimentícia americana utiliza cerca de 50% dos ovos produzidos em território americano, o que expressa uma oferta sólida durante todo o ano. As empresas de alimentos localizadas em Ohio, oferecem esses resíduos para os estudos da universidade que estão buscando alternativas mais sustentáveis para a fabricação de pneus.

Estudos feitos por Cindy Barrera, mostraram que cascas de ovos apresentam microestruturas perfuradas, que permitem que uma parte maior possa fazer contato com a borracha. Já no caso das cascas de tomate, elas se mostram muito estáveis quando entram em contato com temperaturas mais elevadas, e podem ser utilizadas para produzir uma matéria com melhores desempenhos.

 

Investimento da recuperação ambiental pode ser reduzido com tecnologia

Depois que o novo Código Florestal Brasileiro entrou em vigor no ano de 2012 foi constatado que será preciso restaurar e reflorestar 25 milhões de hectares no Brasil. A partir de então o produtor brasileiro terá uma grande missão, até 2020 deverá ser concluída a recuperação de 12 milhões de hectares. Em um Acordo do Clima, realizado em Paris, o compromisso foi assumido em 2015. Agora existe uma corrida contra o tempo para que os produtores se adequem às regularidades.

Em 2018 será obrigatório o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o mapa georreferenciado para mostrar especificamente qual a área de produção de uma fazenda. Caso não haja o cumprimento desse requisito haverá a aplicação de uma multa e a perda do financiamento. Para restaurar as áreas prejudicadas será preciso investir de uma forma considerada alta, ainda que o retorno não tenha perspectivas claras.

Será imprescindível que os produtores deixem de lado a incerteza, criem mecanismos de mitigação e compartilhamento de riscos. É importante que o produtor entenda que a restauração não implique apenas em custos e despesas, mas no benefício econômico que uma recuperação pode gerar. O momento é de construir uma perspectiva que valorize a árvore, onde o produtor que aposta na recuperação colherá frutos que o projetará para um patamar mais alto e alcançado bons resultados.

Não é tão simples restaurar o meio ambiente quanto parece, ainda mais quando houveram práticas prejudiciais no País por anos e uma ocupação de terras sem regras definidas. Depois de tantos anos de prejuízos ambientais, a lei quer tentar trazer de volta o que foi perdido. A quantia que será investida não é de se subestimar, serão necessários R$ 119 bilhões para o reflorestamento com fins produtivos e R$ 51 bilhões em restauração florestal.

Por causa do alto custo de investimento será preciso um planejamento muito consistente. O retorno financeiro leva um longo prazo e não apresenta uma definição regulatória e nem de liquidez. O impacto que haverá no caixa precisa ser devidamente avaliado, mas não se pode esquecer que as facilidades que a tecnologia propicia poderá reduzir os custos, desde que a melhor técnica seja adotada de acordo com a área.

 

Rodrigo Terpins reporta sobre evento que debateu a importância do Analytics

Resultado de imagem para analytics

Para atenderem ao padrão de qualidade cada vez mais exigente dos consumidores e se manterem competitivas no mercado, as empresas podem fazer uso de sistemas e ferramentas que auxiliem no recolhimento e na análise de dados. Um exemplo disso é o Analytics, uma ferramenta que se tornou tema de debate em uma mesa redonda formada por grandes redes varejistas do país, informa o empresário Rodrigo Terpins.

Com a pauta “O Analytics como vetor de transformação e inovação do varejo”, o evento foi feito através de uma parceria da Unisys, marca que é referência no campo da Tecnologia de Informação, e a Revista NOVAREJO. Durante o debate, Jacques Meir, o diretor de conhecimento do Grupo Padrão, destacou o quanto é importante para o mercado que o papel da análise de dados seja discutido e analisado, levando-se em conta o atual momento do varejo no país.

De acordo com Jacques Meir, durante décadas a gestão dos varejistas brasileiros era feita por meio da intuição dos empreendedores, sem o respaldo de ferramentas e técnicas de ponta. Com o avanço da tecnologia, reporta Rodrigo Terpins, o Analytics surgiu e se destacou no meio como uma ferramenta importantíssima para as tomadas de decisões das corporações nos dias de hoje.

Para André Almeida, o vice-presidente da Vertical Commercial na América Latina, mesmo com esses indícios iniciais de recuperação econômica no país, as técnicas para as melhorias internas nas corporações ainda não se recuperaram ao nível que eram no período anterior a crise. O executivo destacou ainda a importância dos investimentos em inovações, ressaltando que os dados de décadas atrás já não representam o comportamento dos clientes nos dias de hoje.

A gigante Amazon é um dos principais exemplos de grandes redes varejistas que fazem uso do Analytics para a tomada de decisões e definição de estratégias. Com essa ferramenta, a corporação é capaz de utilizar os dados recolhidos para fornecer opções melhores de produtos aos seus clientes, o que por sua vez, melhora os índices de contentamento dos consumidores, noticia o empresário Rodrigo Terpins.

Contudo, nem sempre a implantação dessa ferramenta é uma tarefa fácil para as empresas. No caso da marca de brinquedos Ri Happy, por exemplo, o processo de implementação do serviço levou alguns meses. Eloi Assis, CIO da empresa, ressaltou que o Analytics começou a demonstrar as suas vantagens para a Ri Happy a partir do momento em que o diretor de operação valorizou a coleta de dados, informa Rodrigo Terpins. Atualmente, a marca gerencia uma central responsável por recolher e analisar os dados, fornecendo informações estratégicas aos gerentes das lojas físicas.

Outro exemplo importante do varejo no Brasil nesse aspecto é o Magazine Luiza, tendo em vista que a marca possui um e-commerce há quase 20 anos, reporta Rodrigo Terpins. Segundo Beatriz Menezes, gerente de atendimento ao cliente da empresa, o Magazine Luiza utiliza esse processo de digitalização para instruir os seus funcionários. Desse modo, eles já sabem o que os clientes que estão nas lojas físicas pesquisaram pelo aplicativo, permitindo assim uma abordagem mais bem-sucedida.

 

Busca por emprego é facilitada através de ações do governo brasileiro

Como uma forma de facilitar aos brasileiros o acesso ao emprego, o governo lançou um pacote com medidas que ajudam os que buscam uma oportunidade no mercado de trabalho.

Entre as novidades está a carteira de trabalho digital, em uma versão do aplicativo Sine Fácil para iOS, e em algumas marcas de celulares como a Apple é possível acessar o seguro desemprego online e cursos a distância gratuitos.

Serão oferecidos ao todo 50 cursos gratuitos, em parceria com a Universidade de Brasília até o final de 2018. As classes são acessadas a distância de qualquer computador através do endereço eletrônico que eles informarem. Os primeiros 12 cursos foram disponibilizados a partir do dia 20 de novembro e as pessoas desempregadas irão receber informações sobre o programa na primeira etapa da solicitação do seguro desemprego.

Para ajudar a diminuir a burocracia do processo de solicitação do seguro desemprego, o benefício poderá ser solicitado pela internet. Antigamente era necessário agendar um dia e horário no posto de atendimento para eles poderem encaminhar o seguro desemprego.

O cadastro e a solicitação poderão ser realizadas no endereço virtual do Ministério do Trabalho assim que o trabalhador receber a sua documentação de demissão, a partir do dia 21 de novembro deste ano. Mesmo se for solicitada a presença do trabalhador até o posto, o prazo para o recebimento do benefício se inicia no momento que o cadastro no site for realizado e não após o atendimento presencial como era antes.

Outra facilidade é a carteira de trabalho digital, que terá informações sobre contratos e qualificação profissional do trabalhador, sendo esse um fruto de uma parceria com a Dataprev. O aplicativo está disponível para todos os sistemas operacionais.

As experiências, informações, requisições e solicitações da primeira e segunda via da carteira de trabalho física estarão disponíveis no aplicativo, com o objetivo de facilitar a vida do trabalhador ao realizar consultas e solicitações, porém o documento físico continua sendo o oficial.

Os brasileiros já conhecem o aplicativo Sine Fácil, e desde sua primeira versão lançada em maio deste ano, o aplicativo foi baixado 680 mil vezes, 180 mil pessoas fizeram entrevistas de emprego e outras 3,5 mil conseguiram se recolocar no mercado.

 

Cruzeiros marítimos iniciam temporada 2017/2018 e prometem atrair turistas

O feriado da Proclamação da República, celebrado no dia 15 de novembro deu início a abertura da temporada turística de cruzeiros pelas costas do Brasil. Até o término da alta estação, que se encerra no carnaval de 2018, as passagens adiantadas já somam 439 mil cruzeiristas que optaram por várias rotas que são oferecidas. O setor tem uma estimativa de alta de 15% ao ano no país.

Ao todo os turistas contarão com 124 opções de roteiros durante a alta temporada no verão, e uma das características dessas temporadas são os minicruzeiros. São 45 viagens de duração mais curta para os passageiros.

A cada grupo de 18 turistas um novo emprego é gerado no país, de acordo com os dados da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, Abremar. A temporada promete uma expectativa de geração de 24 mil empregos diretos, o que mostra que o setor de cruzeiros contribuiu com a economia do país na temporada 2016/2017 em 1,9 bilhão de reais.

O Ministro do Turismo, Marx Beltrão, afirmou que o setor de cruzeiros, tem uma contribuição direta na geração de empregos e renda. “Ligado a isso, o Ministério do Turismo vem trabalhando junto ao segmento para estimular a atividade no país e como consequência estimular a vinda de novos cruzeiros para a próxima temporada”.

As empresas relacionadas a Cruise Lines International Association Brasil, irão operar sete navios, sendo eles: MSC Preciosa, MSC Música, MSC Poesia, MSC Magnífica, Costa Favolosa, Costa Fascinosa e Pullman Sovereign. A alta temporada tem a participação das cidades litorêneas do Rio de Janeiro, Santos, Búzios, Salvador, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Balneário Camboriú, Portobello, Cabo Frio, Recife, Angra dos Reis, Maceió, Ubatuba e Fortaleza. Algumas navegações irão até Buenos Aires, na Argentina e até Montevidéu e Punta del Este, no Uruguai.

A indústria de cruzeiros vem crescendo no mundo inteiro, e segundo a Cruise Lines, em 2017, com base no calendários de novos navios lançados, a previsão é de que 25 milhões de pessoas embarcam nessa temporada. Em 2016 o setor ultrapassou a meta de passageiros, chegando a 24,7 milhões de viajantes, sendo que a previsão era de apenas 24,4 milhões.

 

Cientistas descobrem uma nova espécie de orangotango em Sumatra, na Indonésia

No território ao norte da Ilha de Sumatra, localizada na República da Indonésia, biólogos descobriram uma nova espécie orangotango. Mas devido ao pequeno número encontrado desses animais, ele se torna a espécie de símio mais ameaçada de extinção do mundo.

Essa descoberta foi a primeira depois de 1929, quando uma outra espécie de grandes símios, o bonobo, foi encontrada no Congo. A revista americana Current Biology publicou os estudos dos biólogos.

Michael Krutzen, pesquisador de uma Universidade da Suíça, declarou que não é sempre que se descobre uma nova espécie, principalmente de grandes símios, o que torna esta descoberta ainda mais impressionante.

Erik Meijaard, pesquisador de uma universidade da Austrália, disse que as espécies maiores de macacos são os animais mais pesquisados do planeta.

Este novo grande símio foi encontrado em florestas localizadas no ecossistema de Batang Toru, na ilha de Sumatra, sendo batizado como Tapanuli e foram encontrados cerca de oitocentos animais nessa região. Com essa descoberta, o número de espécies de orangotangos passa a ser de três. Os pesquisadores da universidade australiana em 1997, encontraram vestígios desse grupo de símios nessa região solitária na ilha de Sumatra.

Os primeiros traços das particularidades dessa nova espécie, começaram a ser verificados em um esqueleto de um macho em idade adulta, morto há quatro anos. Quando a cabeça e a arcada dentária foram estudados pelos pesquisadores, eles observaram alguns traços bem particulares em relação às outras duas espécies de orangotangos.

O primatologista Matt Nowak, que participa de um projeto que visa a preservação de animais da espécie dos orangotangos da ilha de Sumatra, disse que os pesquisadores foram surpreendidos pelas particularidades observadas na cabeça desses animais, que se mostraram diferentes dos outros grandes símios já conhecidos.

Um estudo realizado em vários orangotangos por pesquisadores suíços da Universidade de Zurique, mostrou a história da evolução desses símios, revelando a fragmentação ocorrida há alguns milhões de anos, entre os grupos desses animais que são encontrados nessas regiões.

Esses  orangotangos encontrados em Sumatra e Bornéu  se ramificaram geneticamente bem depois, há milhares de anos atrás.

Os orangotangos do ecossistema de Batang Toru, ficaram separados de outros grupos de Bornéu em um período que pode chegar em até 20.000 anos, pelo que os cientistas conseguiram verificar em seus estudos.

Os orangotangos que foram descobertos, parecem ser originários diretos dos orangotangos que foram os primeiros a emigrar da Ásia continental, sendo a linhagem mais antiga dessa espécie.

Panificadora faz sucesso numa área rural e melhora a qualidade de vida do local

Desde 2016, uma panificadora criada pela Associação do Grupo de Mulheres Produtoras do Assentamento Contagem levou a padaria mais próxima aos moradores da região. Esse empreendimento é viável porque a panificadora está perto da matéria prima, adquirindo diretamente dos produtores locais, a mandioca, cenoura, abobora batata-doce, legumes e frutas. Dessa forma eles acabam conseguindo insumos mais frescos e baratos, consequentemente comercializando a um valor mais em conta e ainda proporcionando empregos. Essa iniciativa esta aquecendo a econômia local e melhorando a qualidade de vida dos moradores. Esse negócio esta produzindo aproximadamente 500 quilos de mercadorias.

A Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural avaliaram a estrutura do edifício e os maquinários e atestaram que a panificadora Flores de Contagem cumpre todos os requisitos exigidos, e assim concederam o registro que permite a fabricação e venda de produtos de panificação em todo o Distrito Federal.

A panificadora emprega 12 mulheres com um salário de 1200 reais cada. A gerente Maria das Dores de Morais falou que a meta inicial era que cada uma retirasse um pró-labore de 400 reais, de acordo com a expectativa de lucros que foi feita quando o negócio começou. No entanto, já no primeiro mês de funcionamento, as colaboradoras já puderam ter um salario mais alto. A Flores de Contagem fabrica e vende 5 produtos: bolo de cenoura, pão de batata, pão de abobora, bolo de mandioca e bolo de milho, e logo outros entrarão no seu “cardápio”, como a peta que será produzida com polvilho que também é adquirido na região.

Esse processo de produção beneficia todo mundo, os agricultores gastam menos até com transporte, por causa da proximidade, o que diminui também a burocracia por ter menos atravessadores. A panificadora acaba vendendo na própria Cooperativa dos Produtores Rurais de Planaltina de Goiás e Região que conta com 1 centena de agricultores. Eles fornecem 200 kg de bolos e 250 kg de pães toda semana, além de atenderem os moradores locais.

“Para a gente que mora no campo e tem filhos, é uma coisa que fazia muita falta”, comentou Zelane Gomes, mãe de 3 filhos pequenos.